sábado, 28 de março de 2009

Novo Acordo Ortográfico – Orientações para Compreendê-lo

Este post está dividido, principalmente, em duas partes. A primeira, Um Contato mais Ameno, visa dar uma orientação rápida, sem muito se aprofundar em reflexões. A segunda parte, Aprofundando o Contato, complementa a primeira parte, consolidando uma orientação mais profunda a respeito do Novo Acordo Ortográfico.

Um Contato mais Ameno

A partir de 1º. De janeiro de 2009, entrou em vigor o Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. Este foi um acordo firmado em 1990 pelos oito países cuja língua oficial é o português (Brasil, Portugal, São Tomé e Príncipe, Cabo Verde, Angola, Guiné Bissal, Moçambique e Timor Leste). No Brasil, ocorreram alterações no número de letras do alfabeto, nos empregos do acento diferencial, do trema, do hífen, dos hiatos, dos ditongos abertos, do E/I e do U e I/U tônicos.

Há um prazo de 4 anos (até 31 de dezembro de 2012) para que, no Brasil, se consolidem as regras do Novo Acordo Ortográfico.

A seguir estão alguns links de páginas na internet que nos ajudarão a compreender as novas regras. A página da abril.com as explica de maneira simples e eficiente, basta acionar os links correspondentes a cada uma. Na página do Dicionário Aulete Digital, poderemos recorrer à ajuda deste para retirar as dúvidas sobre a escrita das palavras, já que ele está trabalhando de acordo com as novas regras.


Novo Acordo Ortográfico – Abril.com

Conheça regras de acentuação do novo acordo ortográfico – Folha Online

Novo Acordo Ortográfico – Editora Melhoramentos (baixar arquivo pdf)

Aulete Digital – Dicionário Online

Academia Brasileira de Letras lança no Rio o novo vocabulário oficial após reforma ortográfica - Folha Online


A seguir, são indicados livros e dicionários, que já foram editados e revisados de acordo com as novas regras :

Vocabulario Ortográfico da Língua Portuguesa (VOLP) – 5ª. Edição -ABL

A Nova Ortografia - Evanildo Bechara – Editora Nova Fronteira

O que muda com o novo acordo ortográfico - Evanildo Bechara – Editora Nova Fronteira

Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa – Carolina Tomasi e João Bosco Medeiros - Editora Atlas

Para Entender o Novo Acordo Ortográfico – Lucíola Medeiros Brasil – Wak Editora

O Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa – Maurício Silva – Editora Contexto

Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa - Jair Lot Vieira (Org.) - Edipro

Acordo Ortográfico: O que muda e o que continua igual na Língua Portuguesa Ivo Korytowski – Editora Ciência Moderna



Gramática Houaiss da Língua Portuguesa – José Carlos de Azeredo - PubliFolha

Gramática da língua portuguesa - Pasquale Cipro Neto, Ulisses Infante – Editora Scipione



Míni Aurélio o Dicionário da Língua Portuguesa - Conforme o Acordo Ortográfico - Aurelio Buarque de Holanda Ferreira – Editora Positivo

Minidicionário Houaiss da Língua Portuguesa – Antônio Houaiss – Editora Objetiva

Minidicionário Larousse da Lingua Portuguesa – Atualizado – Thereza Pozzoli - Larousse do Brasil

Minidicionário da Língua Portuguesa Ruth Rocha – Ruth Rocha – Editora Scipione



Aprofundando o Contato

“A língua escrita é para o seu usuário uma habilidade a que se aspira desde os tenros anos do início da alfabetização e continua pela vida afora. Escrever segundo as convenções aceitas é demonstração de cuidado, de zelo com a comunicação, de preocupação com ruídos que podem prejudicar a eficácia de uma mensagem.”
(Fonte : clique aqui)

“Língua não se congela. Ela é viva, pulsante. Palavras e expressões em voga numa época caem em desuso em outra. Até mesmo tempos verbais são criados e eliminados e não há sábios ou academias que possam deter a dinâmica histórica de uma língua.” (Fonte : clique aqui)


Os dois pensamentos acima mostram o dilema que o ser humano enfrenta, desde sempre, em relação às mudanças. Após refletirmos sobre este pensamento atribuído a Heráclito : "Nada é constante no mundo, exceto sua constante transformação", associando-o às nossas experiências de vida, veremos que, em verdade, tudo se altera com o tempo e resta, a cada um de nós, nos adaptarmos à nova realidade para alcançarmos um novo equilíbrio que, embora também seja momentâneo, nós necessitamos dele. Sobre esse equilíbrio, vale a pena lembrar o Princípio de Le Chatelier : “Quando um sistema em equilíbrio é sujeito a uma perturbação, o equilíbrio desloca-se no sentido que contraria essa alteração, até se estabelecer um novo estado de equilíbrio”. E assim ocorre, caos (mudança) e ordem (equilíbrio) se repetindo indefinidamente, provocando alterações. Na comunicação, falada e escrita, não é diferente. É preciso, constantemente, restabelecer o equilíbrio após a interação das forças que cobram mudanças com as forças que as rejeitam. É uma questão de alcançar um consenso, pois a palavra é viva, mas o "ruído" não pode prejudicar a comunicação.

A seguir estão alguns links que ajudarão no aprofundamento do conhecimento sobre o Novo Acordo Ortográfico :

Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (Wikipedia)

Acordo Ortográfico de 1990 (Wikipedia)

ABL lança a 5ª edição do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (Site da ABL)

Algumas Considerações sobre o Acordo Ortográfico – Geraldo Cintra (USP)

Introdução do livro O Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa – Maurício Silva – Editora Contexto (arquivo em pdf)

Acordo Ortográfico – Infográfico – iG Educação

Reforma ortográfica visa difundir o idioma – Folha Online


Veja o que já foi publicado em Fatos e Ângulos - Blog Info sobre :

Acordo Ortográfico

Língua Portuguesa

Ir à Página Principal (Home)


6 Comentários:

Sissym disse...

Eu acredito que em todos os idiomas encontramos uma evolução e modismo, de forma a transformar o modo de se expressar. Realmente, parando para analisar, nem precisamos voar por mais de 10 anos na gramática, ela está constantemente sendo modificada.

Bjs

Alcir Candido disse...

Nelson, eu não sou muito fã dessa tal reforma ortográfica, no meu blog, já até chegamos a comentar isso.. (http://paginainternacional.blogspot.com/search/label/reforma%20ortogr%C3%A1fica)

mas, já que ela está aí, não tem jeito, né?!

grande abraço e parabéns pelo trabalho!

até mais

Bronca no Trombone disse...

Professor, apesar de ser jornalista, redator e revisor de textos, criador de passatempos e palavras cruzadas, tenho uma dúvida que até agora não consegui resolver: é em relação ao hífen. Se "contra-regra" agora se escreve "contrarregra", por que os novos dicionários não grafam "sacarrolha", "guardarroupa", mantendo a grafia "antiga", apesar de a regra ser clara quando diz que palavras compostas, terminadas em "a" e seguidas de "r", dobram o "r". Já vasculhei tudo o que podia na internet e o único exemplo que dão é o "contrarregra". Será que falei besteira e não entendi as regras corretamente?

Abraços,

André

Bronca no Trombone disse...

Faltou uma ? no final da minha pergunta, após "dobram o "r"...

ProfessorNelsonMS disse...

Repondendo ao André Christophe (Bronca no Trombone) :

André,

Agradeço a você, pois entendo que a sua pergunta contribuiu para este espaço.

Estou passando,na íntegra, a explicação para esse caso.

Fonte :

http://www.jurisway.org.br/v2/cursoonline.asp?id_curso=1090&id_titulo=12720&pagina=8

http://www.jurisway.org.br/v2/cursoonline.asp?id_curso=1090&id_titulo=12720&pagina=9

O hífen é usado quando, nos compostos sem elemento de ligação (de, da, do etc), o primeiro termo é um substantivo, adjetivo, numeral ou verbo. Veja alguns exemplos:
# abaixo-assinado, amor-perfeito, água-marinha, ano-luz, arco-íris, beija-flor, decreto-lei, joão-ninguém, médico-cirurgião, mesa-redonda, tenente-coronel, tio-avô, zé-povinho, afro-brasileiro, azul-escuro, amor-perfeito, boa-fé, guarda-costas, guarda-noturno, má-fé, mato-grossense, norte-americano, sempre-viva, sobrinha-neta, sócio-econômico, sul-africano, verbo-nominal, primeiro-ministro, segundo-sargento, segunda-feira, conta-gotas, guarda-chuva, vaga-lume, porta-aviões, porta-retrato, porta-moedas etc.

Um abraço.

Nelson

Anônimo disse...

- Este (des)Acordo vai estragar a Língua Portuguesa. Em todo Mundo se Fala e Escreve com Pês e Cês nas Linguagens, numa Correcta e Acertada maneira de Comunicação. Só o Brasil é Excepção! Temos que continuar a Falar e Escrever, Facto, Acto, Baptismo, Actor, Egipto, etc. Toda Gente em todo mundo assim o Faz! Americanos(u.s.a), e de Língua Inglesa, Europeus de Línguas Latinas.
Era melhor os Brasileiros terem a Língua Inglesa e Falarem Todos Inglês, que Eu queria Ver como Era Bom! Não Estraguem o Património Cultural dos nossos Antepassados!!!

ESCREVA-NOS UMA MENSAGEM POR E-MAIL !
Mensagem para Blog Info

  ©Template Blogger Elegance by Dicas Blogger.

TOPO